W3Schools

A Polícia Militar precisou ser acionada nesta quarta-feira (6) para que o vereador Saulo Corrêa, presidente da Câmara Municipal de Valença, no Sul do Rio, conseguisse entrar no gabinete dele.

A força policial teve que ser acionada porque os integrantes da chapa que perdeu a eleição para a mesa diretora não concordaram com o resultado e trancaram o gabinete da Câmara para impedir o acesso de outras pessoas.

Em nota, Saulo Corrêa (PL), disse que a mesa diretora tentou o acesso ao gabinete e não conseguiu e que a chapa foi "legitimamente eleita". Já José Reinaldo Alves (PRTB), integrante da outra chapa, alega que foi eleito por votos e não por um "golpe" e que acredita na Justiça.

A confusão começou na sexta-feira (1º), quando a sessão de posse do prefeito e vereadores eleitos de Valença foi interrompida por conta de uma confusão na definição da mesa diretora.

Durante a cerimônia de posse, os vereadores eleitos votaram entre si para escolher o presidente da Câmara.

Após a votação, os candidatos das chapas 1 e 2 receberam seis votos cada, e o critério de desempate levantou divergências entre os vereadores.

O grupo da Chapa 2 alegou que o critério de desempate deveria seguir o regimento da câmara, que diz que, em caso de empate, o resultado deve ser favorável ao candidato mais velho e que já tivesse ocupado uma cadeira no mandato anterior.

Porém, a Chapa 1 alegou que recorreu à Justiça para uma alteração no regime para que o único critério válido para desempate fosse a idade e também considerou o candidato mais votado da chapa como eleito.

Com a confusão, a cerimônia se encerrou com os dois vereadores considerados presidentes. Entretanto, nesta quarta-feira, a Justiça determinou a vitória da chapa 2.

Fonte: G1

Deixe seu comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem