W3Schools

Comments

Recent

Bottom Ad [Post Page]

Archive

Full width home advertisement

Author Description

Hey there, We are Blossom Themes! We are trying to provide you the new way to look and use the blogger templates. Our designers are working hard and pushing the boundaries of possibilities to widen the horizon of the regular templates and provide high quality blogger templates to all hardworking bloggers!

Post Page Advertisement [Top]

Advertisement


Uma ação conjunta da Polícia Civil com Guarda Municipal de Barra do Piraí resultou na prisão, nesta segunda-feira (4), de um ex-soldado do Exército que ameaçava a ex-mulher grávida de sete meses. O suspeito, de 25 anos, foi preso em flagrante no Centro da cidade.

O novo delegado de Barra do Piraí, Rodolfo Atala, explicou que o casal se relacionou durante seis anos, estando separado há quatro. O ex-soldado, no entanto, não aceita o fim do relacionamento e, de acordo com o delegado, vinha aterrorizando a mulher com perseguições e ameaças.

A vítima está grávida de sete meses, fruto de um novo relacionamento e passou mal após receber uma mensagem de Whatsapp do ex-companheiro. Ela foi socorrida, levada ao hospital e passa bem, assim como o bebê.

“A 88ª DP realiza um trabalho em conjunto com a Guarda Municipal de Barra do Piraí no sentido de dar proteção integral às vítimas da Lei Maria da Penha. Tão logo os crimes foram comunicados, os agentes saíram em diligências e capturaram o ex-soldado”, informou Atala.

Segundo ele, o preso é conhecido pelo temperamento violento e possui 14 passagens pela polícia por casos suspeitos de tráfico de drogas, associação para o tráfico, crimes na forma da Lei Maria da Penha e por portar drogas dentro de instituição militar, o que gerou sua expulsão do Exército.

“A maioria dos casos de violência doméstica são subnotificados, sequer chegam ao conhecimento da polícia. É muito importante que as mulheres se encorajem e denunciem os agressores à Polícia Civil. Todos os casos serão analisados e terão resposta firme. É preciso combater com contundência todo tipo de violência contra a mulher, seja física, sexual, patrimonial e psicológica, inclusive assédio sofrido nas relações de trabalho. As vítimas podem contar com a Polícia Civil”, concluiu Atala.

Deixe seu comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem