W3Schools

Familiares e amigos de Eurico Azevedo foram às redes sociais prestar homenagem ao piloto, de 44 anos, morto em um acidente de helicóptero na última sexta-feira (11), em Angra dos Reis, na Costa Verde. Mais de 20 mensagens foram deixadas na página do piloto.

A aeronave em que ele estava caiu em um manguezal na região da Vila Histórica de Mambucaba. O acidente aconteceu no entorno de um hotel, às margens da BR-101 (Rodovia Rio-Santos). De acordo com o Corpo de Bombeiros, Eurico estava sozinho no helicóptero.

“Inacreditável , meu amigo, cliente e parceiro do surf, meu Deus que ano é este, fica com Deus Eurico Azevedo. Brother, meus sinceros sentimentos aos amigos e a sua família”, diz um dos posts.

O vocalista do Grupo Figurótico, de Volta Redonda, conhecia a vítima fez um pots comentando sobre seu trabalho como piloto.


"Fazia altos voos panorâmicos, especialmente pelo Rio, sobrevoando o Cristo Redentor. Sempre dizia a ele que um dia encararia meu medo de altura e faria um voo em seu helicóptero. Coisa do destino, morreu fazendo o que gostava. "


Último registro na rede social


Horas antes do acidente, Eurico fez um post em sua rede social sobrevoando o Cristo Redentor, no Rio de Janeiro, e comentando sobre o céu encoberto.

Segundo familiares, ele passou a infância em Volta Redonda, no Sul do Rio de Janeiro, e atualmente morava no Rio. Ele estava em Angra para participar de uma festa de aniversário.


Parentes do piloto, que também participariam do evento, estão acompanhando o processo de liberação do corpo no IML. O velório está previsto para domingo (13), às 9h, no Cemitério Portal da Saudade, em Volta Redonda.

Causa da queda está sendo apurada


Testemunhas disseram que parte da hélice teria atingido a fiação elétrica antes da queda. Por conta disso, o entorno do Parque Mambucaba e todos os bairros de Paraty ficaram sem energia elétrica.

Em nota, o Cenipa informou que uma equipe foi até Angra para investigar as causas do acidente, e que o processo está em estágio inicial.

Segundo o comunicado, "o primeiro passo é fotografar cenas, retirar partes da aeronave para análise, reunir documentos e ouvir relatos de pessoas que possam ter observado a sequência de eventos". Não há um prazo para conclusão da investigação.


Fotos: Redes Sociais / Fonte: G1

Deixe seu comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem