W3Schools

Comments

Recent

Bottom Ad [Post Page]

Archive

Full width home advertisement

Author Description

Hey there, We are Blossom Themes! We are trying to provide you the new way to look and use the blogger templates. Our designers are working hard and pushing the boundaries of possibilities to widen the horizon of the regular templates and provide high quality blogger templates to all hardworking bloggers!

Post Page Advertisement [Top]

Advertisement

Foto: Redes Sociais

O temporal registrado entre a noite de segunda-feira (07) e a madrugada desta terça-feira (08), não afetou somente Barra Mansa e Resende.

Na região Sul Fluminense, moradores de municípios como Angra dos Reis, Volta Redonda, Paraty, Pinheiral e Valença também passaram pelo perrengue da forte chuva e do acúmulo de água nas ruas.

Em 24 horas, foram registrados 95 milímetros de chuva, em Angra dos Reis. O temporal gerou a queda de uma árvore, no bairro Pontal, mas a Polícia Rodoviária Federal já providenciou a liberação da pista. Apesar da chuva forte, a Defesa Civil não foi acionada.

Já em Volta Redonda, um carro foi arrastado e acabou caindo em um córrego, no bairro Siderlândia. Moradores que passavam pelo local no momento do incidente ajudaram os passageiros a saírem do veículo.

Uma equipe da prefeitura foi até o bairro nesta terça-feira (08) para realizar a remoção do carro. Ruas ficaram alagadas no bairro Conforto, impedindo o deslocamento dos moradores.

Segundo a Defesa Civil de Valença, choveu 24 milímetros nas últimas 48 horas e 13 milímetros de chuva nas últimas 24 horas. O bairro São Sebastião ficou tomado pela lama, impedindo o acesso de veículos na localidade. Apesar dos transtornos, não houve registro de feridos.

Em Pinheiral, a água entrou em algumas casas no bairro Varjão. A Rua Juvenal Xavier Botelho ficou alagada durante toda a noite. De acordo com a prefeitura, o acumulado de chuva foi de 117 milímetros e que mais da metade desse volume caiu em menos de 20 minutos.

Houve tromba d’água no bairro Condado, em Paraty, e pelo menos, uma família precisou ser desalojada por conta da enxurrada. Foram registrados 40 milímetros em menos de 24 horas.

A Defesa Civil do município destacou que 70 casas da parte baixa do bairro ficaram alagadas e reforçou o estado de atenção e está realizando uma vistoria de emergência no bairro.

Deixe seu comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem