W3Schools

Nesta terça-feira (10), agentes da 107ª Delegacia de Polícia impediram que uma idosa tivesse um prejuízo de R$4.000,00 por um golpe feito por clonagem de whatsapp.

Os agentes chegaram na agência bancária no momento em que a mãe de uma vítima de clonagem do aplicativo havia acabado de depositar a quantia em favor dos estelionários. Entretanto, com a intervenção dos policiais foi possível realizar o estorno antes que os valores caíssem na conta dos criminosos.

O golpe da clonagem da conta do WhatsApp está fazendo cada vez mais vítimas no país. Um levantamento da empresa de segurança PSAFE estima que, por mês, cerca de 200 mil pessoas tenham suas contas clonadas.

Para fazer isso, o golpista na maioria das vezes envia mensagem dizendo ser funcionário de site onde a vítima fez um anúncio e pede que a vítima digite um código de seis números para supostamente ativar um anúncio; esse código é a verificação do WhatsApp e com ele o criminoso consegue clonar a conta do consumidor.

Após a clonagem, o golpista passa a enviar mensagens para os contatos da vitima pedindo dinheiro no nome dela. Na maioria das vezes, o infrator pede dinheiro para parentes e conhecidos, simulando alguma necessidade urgente. 

A Polícia Civil ainda recomenda que jamais deposite valores solicitados por amigos ou familiares através de WhatsApp sem antes ter contato pessoal com eles ou outra forma de confirmação. Oriente seus familiares sobre isso.

Uma forma de evitar a clonagem de WhatsApp é adotar medidas de segurança no próprio aplicativo, como a verificação em duas etapas.

Para isso, abra o app, clique em "Ajustes", depois em "Conta" e então ative "verificação em duas etapas". A senha será solicitada sempre que a conta for instalada em um novo aparelho.

Deixe seu comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem