W3Schools

Os dois tripulantes do helicóptero que caiu na manhã desta quinta-feira (15), no distrito de Passa Três, em Rio Claro, foram identificadas como Gelson M. da Silva, de 34 anos, e Lopez E. Daniel, de 38 anos.

Um dos homens foi arremessado para fora da aeronave e o outro ficou preso nas ferragens. Os corpos foram identificados após remoção para o Instituto Médico Legal (IML) de Volta Redonda.

Um dos tripulantes seria do Paraguai. O helicóptero caiu no alto de um morro em uma área rural de difícil acesso.

Segundo a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), o helicóptero modelo Robinson R44, com capacidade para até três ocupantes, não tinha autorização para voar.

O Certificado de Verificação de Aeronavegabilidade (CVA) estava vencido desde 2018 e o Certificado de Aeronavegabilidade (CA) cancelado.

Consta também na Anac, que o helicóptero estava registrado para serviço aéreo privado, sendo que em agosto deste ano, a aeronave havia sido transferida para um novo proprietário.

Moradores do distrito relataram terem ouvido dois estrondos antes da queda, as causas do acidente estão sendo investigadas pelo Cenipa (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aéreos).

Em nota, a Força Aérea Brasileira (FAB) disse que investigadores do Terceiro Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa III) iniciaram um processo de apuração e coleta de dados sobre o acidente.

Os militares fotografaram a cena, retiraram partes da aeronave para análise, reuniram documentos e ouviram relatos de testemunhas.

O objetivo da investigação realizada pelo Cenipa é prevenir que novos acidentes com características semelhantes ocorram. A necessidade de descobrir todos os fatores contribuintes garante a liberdade de tempo para a investigação. A conclusão de qualquer investigação conduzida pelo Cenipa terá o menor prazo possível, dependendo sempre da complexidade do acidente, diz a nota da FAB.

Deixe seu comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem