W3Schools

Uma mulher, de 44 anos, candidata a vereadora em Resende, foi presa em flagrante por policiais civis da 89ª Delegacia de Polícia, nessa quinta-feira (22), após comparecer à unidade para registrar queixa contra o marido, por violência doméstica.

A ordem de prisão foi dada pelo delegado Michel Floroschk, por causa de uma confusão protagonizada pela candidata dentro da unidade durante a queixa.

Segundo consta no registro de ocorrência, a candidata procurou a delegacia após publicar em suas redes sociais, um vídeo do marido quebrando móveis no interior da residência do casal.

Durante o procedimento na unidade, ela foi atendida por dois agentes – um deles uma mulher – e foi encaminhada ao Núcleo de Atendimento à Mulher (Nuam), para depor.

A confusão começou quando, ciente do caso, o delegado da unidade foi até o Nuam, segundo ele, para orientar a vítima sobre as tipificações que ela poderia incluir na ocorrência.

Neste instante, a candidata, segundo os agentes de plantão, “alterada”, teria se voltado contra o delegado, chamado por ela, aos gritos, de “machista e fascista”. Em um dado momento, ela também teria questionado se o policial era surdo.

Floroschk deu voz de prisão à candidata por atentar contra o funcionamento de serviço público, justificando que três outros flagrantes que estavam sendo feitos foram paralisados, um deles o de prisão do marido da mesma.

A transferência de presos de Resende para a Cadeia Pública também foi suspensa devido ao tumulto. Ainda segundo ele, diversas pessoas esperavam para fazer boletins de ocorrência durante a confusão.

Deixe seu comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem