W3Schools

Neste domingo, através de uma denúncia feita ao Linha Verde, policiais ambientais retornaram ao município de Paraty, no sul fluminense, onde a informação da denúncia dava conta de que mesmo com um embargo do ICMBIO (Instituto Chico Mendes da Conservação da Biodiversidade), pessoas continuavam desmatando e construindo irregularmente uma estrada com cerca de 500 metros de comprimento nas proximidades da Estrada do Sertão, no bairro de São Gonçalo.

De acordo com os agentes da Unidade de Policiamento Ambiental da Juatinga, como na denúncia havia a sinalização do possível autor do desmatamento e de uma construção irregular.

A equipe precisou realizar diligências por trilhas no interior da mata, inclusive na localidade conhecida como Chapéu do Sol, onde após três horas de caminhada mata adentro, se deparou com um rancho abandonado que parecia um abrigo para caçadores da região.

Como o homem não foi localizado, os policiais militares retornaram ao local contido na denúncia e no final de um acesso aberto por máquinas retroescavadeiras, identificaram a construção de uma casa já em fase de telhamento e em seu interior, materiais como cimento, areia e tijolo.

Ao lado da construção, havia tubulações e um sumidouro de concreto tendo como tampa uma laje pré moldada. Tudo isso nos limites do Parque Nacional da Serra da Bocaína, em uma área também desmatada, cuja degradação media cerca de 50 metros quadrados.

Com base no artigo 64 da lei de crimes ambientais, a equipe procedeu à Delegacia de Polícia Federal em Angra dos Reis, onde a ocorrência foi registrada.

Deixe seu comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem